miércoles, diciembre 13, 2006

Ausência







Está tudo vazio.
a ausência do desejo do objeto. A.
ausência de fonemas, ausência de morfemas, ausência de pensamentos.
fanstasmas ocupam meus vazios.
nunca estamos só.
sinto ausência de mim mesma.

7 comentarios:

carolina dijo...

q foto linda rapaz.
isso de ausencia caminha pra sempre, é intrinseco pra se desejar as coisas, pra querer viver.
preencher vazios.
o problema é quando eles ficam tão óbvios, tão escancarados. desmotivo.
pra q buscar preencher?

Sol Noturno dijo...

carol...
as ausências estão mais que preenchidas. de nossoas neuras, de nossos fantasmas.
isso é óbvio!

Tássia dijo...

Sentir-se só em si mesma...
Ausente do mundo...São duas coisas diferentes?Não?!

Beijos!


[aquele poema do passarinho já tá musicado]

Andréa Mélia dijo...

ausências, mais cedo ou mais tarde, tudo o que restará será... a mais infinita ausência. Até que todas as memórias se apaguem e todos os rastros dissolvam

sukita dijo...

ai, ai...
a ausência...
=s

Isabell Mendonça Simas dijo...

vazios
vazios
o que seriamos sem o
vazio?
em que buraco iamos colocar novas emoções?
novos sentimentos?
passei por aqui e gostei!

Dany Chagas dijo...

Bem...
Ausência eh algo complicado de se descrever... talvez por essa razão tenhamos tantas interpretações pro que foi escrito... mas digo que a ausência talvez jamais possa ser descrita em palavras.... ela eh única e soh a gente sente...

Adorei o texto e espero que a ausência que sinto hj se tranforme apenas em um sentimento saudoso e ameno amanhã.