domingo, diciembre 24, 2006


FREMÉRITO FELIZ

Dylson Junior





Eu que um dia quis saber

Quem sou
Nada mais quero de mim


Eu que me pretendi repleto


Hoje amanheço incompleto de mim

Eu que vivi em refúgios
Hoje refugo remelas de dores e álcool


Eu que me declarei ao nada
Busco ser esquecido

Eu que procuro por mim minha vida inteira

Me faço metade
Inconstante
De coisas em caixa de brinquedo de criança.

5 comentarios:

camila dijo...

eu mais me perco qt mais tento me achar
:\

yara b . dijo...

eu já desisti de tentar me achar.
até porque não creio que vá achar nada que preste.

suka dijo...

quero de mim tudo o que sou... incompleta de mim

caixas de brinquedo de crianças são fantásticas!!!

remelas de dores de álcool então..
acho que me perderei por lá... ou por cá...

ou me acharei nas cores da manu
^^
bjos pa tu!

Tássia dijo...

Hummm...
Tem tempo pra tudo. Pra se achar e pra se perder. Eu amarro meu tempo no poste. Sigo o Manoel de Barros.

Dany Chagas dijo...

VC SE ENCONTRA QDO MENOS ESPERAR... NAUM FIK NESSA BUSCA INCESSANTE, POIS QTO MAIS SE BUSCA MAIS SE PERDE!